Sites/Bibliografia

Acesse o site atualizado do LAPIS:

http://www.lapis.ufsc.br!

SOBRE: ANIMAÇÃO | CINEMA E HISTÓRIA | PRODUÇÃO DE VÍDEO | ROTEIRO | TEORIA E HISTÓRIA DO CINEMA | VÍDEO E EDUCAÇÃO

Animação
Sites
Animaking– empresa que trabalha com stopmotion situada em FlorianopolisAnimation TipsAssociação Brasileira do Cinema de AnimaçãoDarkstrider.NetMSFX – A Mágica dos Efeitos Especiais

MakeMovies – dicas diversas sobre animação em inglês

Links para os principais sites do mundo sobre animação

Animadores

Midiarte UFMG – Panorama da história da animação em português

Livros
PERSIC, Zoran. Guia prático do cinema de animação. 2ª ed. Lisboa, Presença, 1985.

Cinema e História
Livros
BERNARDET, Jean-Claude e RAMOS, Alcides Freire. Cinema e História do Brasil. São Paulo, Contexto, 1988.BERNARDET, Jean-Claude. Cineastas e imagens do povo. São Paulo, Brasiliense, 1985.CARNES, Mark C (org.). Passado imperfeito: a história no cinema. Rio de Janeiro, Record, 1997.NUNES, Benedito. O tempo na narrativa. São Paulo: Ática, 1995.OLIVEIRA, Henrique L. P. Tecnologias audiovisuais e transformação social: o movimento de vídeo popular no Brasil (1984-1995). Tese de doutorado, PUC/SP, São Paulo, 2001.

PAIVA, Eduardo França. História & imagens. Belo Horizonte, Autêntica, 2002.

PIRES, José Henrique Nunes. Cinema e história. Blumenau, EDIFURB: Cultura em Movimento, 2000.

RAMOS, Alcides Freire. Canibalismo dos fracos: cinema e história do Brasil. Bauru, SP, EDUSC, 2002.

ROSENSTONE, Robert A. El pasado en imágenes: el desaíio del cine a nuestra idea de la historia. Barcelona, Editorial Ariel, 1997.

SOARES, Mariza de Carvalho e FERREIRA, Jorge (orgs.). A história vai ao cinema. Rio de Janeiro, Record, 2001.

Produção de Vídeo
Livros
ALMEIDA, Marcia de. Afinal, o que é produção?Rio de Janeiro: Senac Nacional, 1998.DURÁN, Juan J. Iluminação para vídeo e cinema. São Paulo, 1994RODRIGUES, Chris. O cinema e a produção. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.SANTOS, Rudi. Manual do vídeo. Rio de Janeiro, Editora da UFRJ, 1993.WATTS, Harris. Direção de câmera. São Paulo, Summus, 1999.
_________. On Camera. São Paulo, Summus, 1990.
Roteiro
Sites
Curso de Roteiro do Giba Assis BrasilRoteiro de CinemaRoteiro, Story-Board e PersonagensApostila de Roteiro – Eduardo Menezes.docComo hacer un buen guión para animación

Seis passos para o roteiro

Apostila de roteiro Cinema.net

Livros
CARRIÈRE, Jean-Claude e BONITZER, Pascal. Prática do roteiro cinematográfico. São Paulo, JSN Editora, 1996.

CHION, Michel. O roteiro de cinema. São Paulo, Martins Fontes, 1989.

COMPARATO, Doc. Da criação ao roteiro. Rio de Janeiro, Rocco, 1995.

FIELD, Syd. Manual do roteiro: os fundamentos do texto cinematográfico. Rio de Janeiro, Objetiva, 1995.

MARQUEZ, Gabriel Garcia [et al.]. Oficina de roteiro de Gabriel Garcia Marquez: como contar um conto. Niterói, Casa Jorge Editorial, 1997.

MOSS. Hugo. Como formatar o seu roteiro. Rio de Janeiro, Aeroplano, 2002.

REY, Marcos. O roteirista profissional: TV e cinema. São Paulo, Ática, 1995.

SABOYA, Jackson. Manual do autor roteirista: técnicas de roteirização para a TV. Rio de Janeiro, Record, 2001.

VALVERDE, Monclar (Org.). As formas do sentido: estudos em estética da comunicação. Rio de Janeiro, DP&A, 2003.

XAVIER, Ismail. O discurso cinematográfico: a opacidade e a transparência. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1977.

Teoria e História do Cinema
Livros
ALMEIDA, Cândido José Mendes de. O que é vídeo?São Paulo: Brasiliense, 1984.ARNHEIN, Rudolf. A arte do cinema. Lisboa, Edições 70, 1989.AUMONT, Jaqcques (et al.) A estética do filme. Campinas, SP, Papirus, 1995.AUMONT, Jaqcques. A imagem. Campinas, SP, Papirus, 1993.BAECQUE, Antoine de e DELAGE, Christian. De l´histoire au cinéma. Paris,Editions Complexe, 1998.

BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política: Ensaios sobre literatura e história da cultura. Obras Escolhidas, vol. 1. São Paulo: Brasiliense, 1993.

CARRIÈRE, Jean-Claude. A linguagem secreta do cinema. Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 1995.

DA-RIN, Silvio. Espelho partido: tradição e transformação do documentário cinematográfico. Dissertação de Mestrado, UFRJ, Rio de Janeiro, 1995.

DEPIZZOLATTI, Norberto Verani (org.). O cinema em Santa Catarina. Florianópolis: Ed. UFSC, 1987.

DUBOIS, Philippe. O ato fotográfico. Campinas, SP, Papirus, 1994.

FALCÃO, Antônio Rebouças e BRUZZO, Cristina (orgs.). Coletânea lições com o cinema. São Paulo, FDE, 1993.

HUYGUE, René. O poder da imagem. Lisboa: Martins Fontes, 1986.

LEONE, Eduardo e MOURÃO, Maria Dora. Cinema e montagem. São Paulo, Ática, 1987.

MACHADO, Arlindo. A arte do vídeo. São Paulo, Brasiliense, 1995.
_________. Máquina e imaginário. São Paulo, Edusp, 1993.

MAMET, David. Sobre a direção de cinema. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 2002.
__________. Três usos da faca: sobre a natureza e a finalidade do drama. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 2001.

NEIVA Jr. Eduardo. A imagem. S. Paulo, Ática, 1986.

NUNES, Benedito. O tempo na narrativa. São Paulo: Ática, 1995.

PARENTE, André (org.). Imagem e máquina. Rio de Janeiro, Editora 34, 1993.

RAMOS, Fernão (org). História do cinema brasileiro. São Paulo, Art Editora, 1987.

RODRIGUES, Chris. O cinema e a produção. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.

SOUSA, Rocha de. Ver e tornar visível. Lisboa, Universidade Aberta, 1992.

TUDOR, Andrew. Teorias do cinema. Lisboa, Edições 70.

TULARD, Jean. Dicionário de cinema: v. 1 Os diretores. Porto Alegre: L&PM, 1996.

VALVERDE, Monclar (Org.). As formas do sentido: estudos em estética da comunicação. Rio de Janeiro, DP&A, 2003.

XAVIER, Ismail. O discurso cinematográfico: a opacidade e a transparência. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1977.

Vídeo e Educação
Livros
APARICI, Roberto e MATILLA, Agustín García. Imagen, video y educación. 2ª ed. México, Fondo de Cultura Económica, 1994.ARMES, Roy. On video: o significado do vídeo nos meios de comunicação. São Paulo, Summus, 1999.BARBOSA, Ana Mae. A imagem no ensino da arte. S. Paulo, Perspectiva, 1991.FERREIRO, Emilia. O mundo digital e o anúncio do fim do espaço institucional escolar. Revista Pátio, ano IV, n. 16, fev/abr 2001.FERRÉS, Joan. Vídeo e educação. 2ª ed. Porto Alegre, Artes Médicas, 1996.

FERRÉS i PRATS, Joan e PINA, Antonio R. Bartolomé. El vídeo: enseñar vídeo, enseñar con el vídeo. México, Gustavo Gili, 1991.

GIMENO SACRISTÁN, J e PÉREZ GÓMEZ, A. I. Compreender e transformar o ensino. Porto Alegre: ArtMed, 1998.

PILLAR, Analice e VIEIRA, Denyse. O vídeo e a metodologia triangular no ensino da arte. Porto Alegre, IOCHPE/UFRGS, 1992

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: